66 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos serão lembrados em São Luís

Realizada pela SMDH e Anistia Internacional, programação conta com debates e lançamentos de publicação e campanha internacional

Os 66 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos serão lembrados em São Luís em um evento realizado conjuntamente pela Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) e Anistia Internacional.

A programação é intensa e acontecerá na manhã de quarta-feira (10) – data em que foi promulgada a declaração em assembleia da ONU, em 1948 – no auditório do Sindicato dos Ferroviários (Rua Cândido Ribeiro, 324, Centro).

Violência – “Expressões da violência no Maranhão nos 66 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos” é o tema que norteia a atividade e os sete artigos da revista Catirina, cujo número zero será lançado pela SMDH na ocasião.

“Os artigos são fruto do trabalho de um grupo de técnicos, estagiários, voluntários e pesquisadores, coordenados pelo professor Wagner Cabral, ao longo do ano”, comenta Zema Ribeiro, presidente da SMDH. A ideia era retomar a sistematização de um banco de dados de homicídios, que a entidade tinha e estava desatualizado, a partir de notícias veiculadas na imprensa. “A SMDH já havia denunciado o Estado Brasileiro à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos e os temas acabaram dialogando entre si: violência urbana, violência no campo, extermínio da juventude negra, a violência era a pauta”, explica.

Maratona de Cartas – Considerado o maior evento de Direitos Humanos do mundo, a Maratona de Cartas da Anistia Internacional será lançada no Maranhão na ocasião. O evento contará com a presença de Renata Neder, assessora de Direitos Humanos da ONG no Brasil.

A Maratona de Cartas mobiliza, a cada dezembro, mais de 90 países e recebeu dois milhões de correspondências ano passado. Este ano, um dos seis casos emblemáticos escolhidos pela Anistia Internacional foi o conhecido Caso Flaviano, da comunidade quilombola Charco, em São Vicente de Férrer, interior do Maranhão.

Lá, em 31 de outubro de 2010, Flaviano Pinto Neto, liderança quilombola que lutava pela titulação do território da comunidade, tombou morto a tiros, executado numa emboscada. Apesar de concluído o inquérito, mandante e assassinos continuam impunes.

Conheça a programação do evento.

Expressões da violência no Maranhão nos 66 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

10 de dezembro de 2014 (quarta-feira), das 8h30 às 12h30, no Auditório do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias dos Estados do Maranhão, Pará e Tocantins (Stefem – Rua Cândido Ribeiro, 324, Centro, São Luís/MA)

Realização: Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) e Anistia Internacional

Programação

8h30 – Café com Direitos Humanos e distribuição de kit SMDH (agenda, marcador de página e caderno).
9h – Mesa de lançamentos da SMDH (boletim, blogue e revista Catirina).
9h30 – Análise de Conjuntura Nacional – Renata Neder (assessora de Direitos Humanos da Anistia Internacional).
10h15 – Contexto sócio-político e expressões da violência no Maranhão:
Violência na região metropolitana de São Luís (Graziela Nunes, assistente social da SMDH);
Violência no Campo (Diogo Cabral, advogado, assessor jurídico da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura no Estado do Maranhão – Fetaema);
Violência no sistema penitenciário (Luís Antônio Pedrosa, advogado, assessor jurídico da SMDH, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Maranhão – OAB/MA);
Debatedor: Wagner Cabral (professor do Departamento de História da Universidade Federal do Maranhão – UFMA).
11h30 – Lançamento da Maratona de Cartas, Campanha da Anistia Internacional.
12h – Ato comemorativo pelo Dia Internacional dos Defensores e Defensoras de Direitos Humanos.

Anúncios

2 thoughts on “66 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos serão lembrados em São Luís

  1. Pingback: Debates e lançamentos marcam 66 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos em São Luís « zema ribeiro

  2. Pingback: Publicação da SMDH, revista Catirina aborda diversas expressões da violência no Maranhão | SMDH

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s